Onde investir R$100,00 / mês?

Existem investimentos que rendem muito mais que a poupança.

independencia-financeira

Muitas pessoas até têm a vontade de investir e buscar opções mais rentáveis que a poupança, no entanto, acreditam que não possuem dinheiro suficiente para fazer operações financeiras mais lucrativas e interessantes.

No entanto, que com R$ 100,00 por mês, ou até menos, já é possível investir em uma alternativa melhor que a poupança.

Uma alternativa é o Tesouro Direto, programa de compra e venda de títulos públicos do governo federal.
O programa conta com três opções diferentes de títulos disponíveis:

  • Tesouro Selic – que segue a variação da taxa de juros
  • Tesouro IPCA+ – que remunera a inflação mais uma taxa de juros real
  • Tesouro Prefixado – que tem uma taxa determinada no momento da compra.

Além da variedade na hora de escolher os títulos, outra vantagem do programa é a liquidez diária, que permite que o investidor possa sacar o dinheiro a qualquer momento. Porém, o investidor que quiser resgatar o dinheiro antes do vencimento deve investir no Tesouro Selic, que não conta com volatilidade.

Caso o investidor aplique nos outros dois títulos, ele deve ou seguir com o título até seu vencimento, e assim garantir a rentabilidade, ou procurar uma assessoria profissional de investimentos para auxiliá-lo.

A rentabilidade dos títulos oferecidos é uma das maiores vantagens do programa.  Mesmo não sendo um investimento isento de imposto de renda e mesmo na alíquota mais alta (que é de investimentos com um prazo menor de seis meses e chega a 22,5%) o Tesouro Direto segue rendendo muito mais que a poupança.

No entanto, o investidor deve escolher com atenção a instituição financeira por meio da qual irá aplicar no programa, pois as operações tem custo. No site do Tesouro Direto é possível encontrar as taxas cobradas por todos os bancos e corretoras. É possível descobrir as instituições que pagam as menores taxas com a mesma segurança.

Outro cuidado necessário é com os bancos de varejo. Caso o investidor queira fazer a aplicação em seu próprio banco de varejo, converse bem com o gerente. Muitos gerentes dificultam a entrada no Tesouro Direto, falam que é muito difícil investir no programa e tentam oferecer outras opções que são mais rentáveis para o banco. Cuidado, o gerente da sua conta é, em primeiro lugar, funcionário do banco, por isso tende a oferecer alternativas melhores para seu empregador. Mas o investidor está livre para procurar qualquer corretora nesses casos.

Uma vantagem que surpreende muitas pessoas que não são familiarizadas com o mundo dos investimentos:

Tesouro Direto é ainda mais seguro que a poupança, uma vez que o risco é soberano e o governo é o melhor credor que existe.

2014-01-13-poupar

Deixe um comentário

Arquivado em Economia

Moderna Gestão Financeira

Rápidas mutações na economia, empresas mais sensíveis a alterações de humor dos mercados globais, assim como o uso intensivos de novas tecnologias de informações e comunicações, impactam diretamente na gestão das empresas e exigem novas competências dos gestores financeiros das organizações modernas.

Para manterem-se competitivas, as empresas precisam de pessoas cada vez mais preparadas (ou dispostas a se preparar), para enfrentar novos e constantes desafios de gestão que incluem a identificação precisa de atividades geradoras de resultado nas organizações. Uma vez identificadas, devemos focas os esforços corporativos  na execução dessas atividades com excelência.

A Deloitte, publicou no jornal Valor Econômico de hoje, uma coluna com as funções e os pilares que sustentam a moderna gestão financeira nas empresas.

Veja abaixo:

Mandala das Finanças

Funções Técnicas de Finanças

Deixe um comentário

Arquivado em Economia

Pra terminar bem a semana!

Boa Tarde!
Notícias pra terminar bem a semana:
Mostra que o setor de Papel e Celulose está bem e confiante no futuro.
Temos ainda o projeto da Jari que iniciou sua produção recentemente.
Oportunidades neste setor da economia!
Mostra nossa força e diversidade. Enquanto alguns setores estão sofrendo fortes impactos da crise, alguns setores estão indo bem e o pais, como um todo, tem credibilidade.
Nem tudo está ruim!
Combinado com:
Mais um segmento que não está sofrendo tanto.
Mais oportunidades!!!
Aconteceu no meu trabalho…
A mais ou menos 1 mês, o Superintendente de um Fundo que trabalha conosco, me perguntou qual nossa expectativa para este ano. Qual o cenário macroeconomico previsto para este ano?
Eu respondi que estamos estáveis mas que as expectativas são de retração na economia.
Conforme observamos em jornais e noticiários, uma retração em torno de 1,5% do PIB
Ele me questionou:
 – Vocês dependem de 1,5% pra gerar resultado?
Eu, obviamente disse que não, que precisamos de muito mais.
Foi então que ele me disse:
 – 1,5% não é nada. Em anos de crescimento econômico, tem empresas crescendo e tem empresas quebrando. Em anos de crise, tem empresas quebrando e tem empresas crescendo. Mais do que o cenário externo, temos que gerar o resultado internamente. Este ano, temos que focar nossas energias no trabalho pra superar essa crise e estar prontos para crescer conforme retomamos o crescimento macroeconômico.
Acho que ele está certo!
Ele está vendo o “copo meio cheio”.
Te desafio a fazer o mesmo!
Bom final de semana!

Deixe um comentário

Arquivado em Economia

O planejamento no século XXI

Por David Kupfer

“A luta contra o subdesenvolvimento é um processo de construção de estruturas. Implica, portanto, a existência de uma vontade política orientada por um projeto.” Celso Furtado em “O longo amanhecer: reflexões sobre a formação do Brasil”. Editora Paz e Terra, 1999

A crescente ênfase com que temas ditos “heterodoxos”, como planejamento e investimento, vem sendo tratados no debate econômico internacional merece registro. Em um artigo denominado “Uma ciência ainda mais lúgubre”, publicado na página de opinião do Valor de 8 de maio último, J. Bradford DeLong sumariza o debate sobre a capacidade de a política macroeconômica proporcionar uma cura eficiente para os males do baixo crescimento: “os governos precisam assumir maior responsabilidade na assunção de riscos, no planejamento de longo prazo e nos investimentos”. Um dos economistas citados no artigo, Larry Summers, em entrevista publicada pelo jornal nesse mesmo dia, discorrendo sobre o problema da estagnação secular e os meios para evitá­la, indica que “…A prioridade tem que ser o estímulo ao investimento. Há um papel para políticas estruturais que incentivem o investimento privado e há outro para políticas fiscais expansionistas, especialmente aquelas orientadas para o investimento público”.

Mas o que é o planejamento de longo prazo? Extraída do pensamento furtadiano, a epígrafe dessa coluna explicita três idéias­força atemporais relacionadas a esse tema: construção de estruturas, projeto, vontade política. Vale a pena, portanto, discutir como essas ideias­força podem ou devem se sequenciar em experiências concretas de planejamento do desenvolvimento. Adiante são abordadas três possibilidades:

No século XXI, a planificação, que é a elaboração de projetos estáticos, é substituída pela estratégia

Primeira sequência: é um projeto que explicita as estruturas a serem construídas, para cuja consecução a vontade política é mobilizada. Se assim for, essa é uma visão racionalista, emanada de uma burocracia superdotada, que tudo sabe e tudo vê. É a visão de um mundo movido pela tecnocracia. O desafio aqui é evitar que o conhecimento técnico aprofundado, tão necessário para definir diagnósticos e proposições, não se traduza em simplificações da dimensão político­institucional dos processos sociais.

Segunda sequência: é uma vontade política de construir certas estruturas para o que se formulam projetos. Se assim for, essa é uma visão de um governo ativo, que pactua com a sua base de sustentação as necessárias intervenções no processo econômico. É a visão de um mundo movido pela política. A problemática aqui está em não permitir que a ideologia, tão essencial para que se consiga construir modelos de interpretação da realidade, não sirva como engessamento das visões de futuro.

Terceira sequência: é um conjunto de estruturas a serem construídas que levam à formulação de projetos que comandam a vontade política. Se assim for, essa é a visão do planejador, voltado para a construção do futuro, não como algo que se prevê nem tampouco algo que se deseja e sim como algo que se define como possível. É a visão de um mundo movido por seus determinantes estruturais. É a visão furtadiana por excelência, consistente com a sua atuação como um dos principais defensores do papel crucial do planejamento na promoção do desenvolvimento econômico.

Porém, no século XXI, há transformações de grande impacto que modificam radicalmente a arquitetura analítica da reflexão sobre o planejamento. Primeiro, as interações entre agentes, grupos, instituições se dão na atualidade em um ambiente de complexidade que exige muito esforço e competência para ser compreendido e mais ainda para ser regulado. Segundo, por paradoxal que pareça, o aumento do conhecimento trazido pela vigência da sociedade da informação, porque alarga o conjunto de possibilidades, tende a provocar mais desconhecimento, aumentando, e não reduzindo, as incertezas sobre o futuro. Por isso, torna­se necessário apostar em múltiplas soluções. Terceiro, vive­se hoje em um mundo de preços flexíveis devido à desregulamentação financeira, à globalização do sistema de empresas líderes e à quebra da coordenação oligopolista, antes assentada na existência de barreiras estáticas à entrada, substituída pela concorrência baseada em inovação (destruição criadora schumpeteriana).

Dentre outras consequências, o planejamento de quantidades, típico do século XX, vê­se seriamente dificultado. No século XXI, a planificação, que é tão somente a elaboração de projetos estáticos, está sendo substituída pela estratégia, o que significa um processo permanente de revisão e ajustamento das metas e instrumentos de construção do futuro. Implica, portanto, a necessidade de uma institucionalidade completamente nova, pouco ou nada semelhante à que existiu no passado. Diante de realidades muito dinâmicas, planos rígidos, que se cristalizam, podem até mesmo constituir mais fonte de problemas do que de soluções.

Para o Brasil, é grande o desafio. É claro que avançar no planejamento do século XXI requer capacidade macroeconômica de financiamento na contramão do ciclo de negócios. Mas depende também de outros elementos que se situam muito além do que é o núcleo duro da política econômica: coordenação, monitoramento e avaliação. Dentre as instituições brasileiras, especialmente dentre o aparato extra­estatal, predominam os objetivos de defesa da renda. Instituições pró-­planejamento, voltadas para a redução de incertezas, coordenação ou acumulação de conhecimento e aprendizado são poucas e menos proeminentes. É necessário mudar esse perfil.

Deixe um comentário

Arquivado em Economia

Oportunidades de Trabalho

A Fundação Estudar que existe para despertar e desenvolver o potencial de jovens talentos, junto com o portal Na Prática, está com diversas oportunidade de estágio, trainee e outros cargos.

Estão disponíveis as seguintes oportunidades:

10846341 962212853793335 2972509758009790776 n
Programa de Trainee BTG Pactual

Large m square photoshop  1
Programa de Formação de Investidores (Estágio e Analista)

Large mckinsey
Business Analyst

Large 1000943 1400626596828332 1573388436 n
Supervisor de Elétrica – Fortaleza

10247472 1025916670755100 4752528860019801646 n
Estágio em Seleção e Apoio a Empreendedores (Fortaleza)

Large votorantimc
Programa de Estágio Votorantim Cimentos 2015

944473 597862803559030 340999526 n
Estágio em Comercialização de Energia

11001895 849072481798930 1761284950789660433 n
Estágio em Expansão
Estágio em Atendimento

1236824 563365793724004 365486658 n
Coordenador de investimento de impacto

1005100 174242416082475 745722417 n
Associate Consultant & Associate Consultant Intern

Large pearson
Consultor de Campo
Analista de Teste
Consultor de Vendas – Curitiba
Consultor de Negócios – São Paulo / Distrito Federal / Curitiba / Florianópolis / Recife
Assistente Administrativo
Analista de Gente & Gestão
Consultor de campo (franquias de idiomas e profissionalizantes)

10421097 995654313781238 1131612405378133280 n
Analista de Planejamento
Coordenador de Sistemas

Analista de Gestão

562442 370861886284010 43590363 n
Estágio na área de Operações

Large logo thumb
Analista Business Intelligence – Rio de Janeiro (Mar/2015)

Large ideal invest 3
Gerente Trainee Comercial
Gerente Novos Negócios

10646976 776061129099215 7102509827788376008 n
Product Manager – Credit Card

Large blockhold
Programa de Trainee
Programa de Estágio 2015

10427364 400902376744618 6245130853535021123 n
Estagiário de Marketing

Vale a pena visitar o Mural de Oportunidades

Capture

Deixe um comentário

Arquivado em Economia

Apple, Amazon, Google e Samsung estão contratando no Brasil

Na última segunda-­feira (05/01/15), a Apple abriu vagas de emprego para os brasileiros que quiserem trabalhar na nova loja da empresa – rumores dizem que a segunda unidade da Apple deve ser inaugurada no shopping Morumbi, em São Paulo.

Porém, a empresa de Cupertino não é a única do setor tecnológico que está contratando. A Amazon,Google e Samsung com vagas abertas no Brasil para estagiários e trainees.

Confira as oportunidades:

Amazon

A empresa tem vagas em São Paulo, no seu escritório na Vila Olímpia, para estudantes que vão se formar entre julho de 2016 e julho de 2017 nas áreas de administração de empresas, engenharia, economia, relações internacionais, marketing, psicologia, relações públicas, comunicação social, contabilidade, TI e logística. O salário não foi divulgado.

As inscrições podem ser feitas pelo site da Page Talent.

Google

A empresa procura universitários que vão se formar em dezembro de 2015 para seu programa de estágios. Há vagas em áreas, como vendas, atendimento ao cliente e marketing, todas no escritório de São Paulo. Inglês fluente é obrigatório para conseguir uma das vagas.

As inscrições para o processo seletivo vão até o dia 15 de fevereiro pelo site da empresa e a previsão de contratação é para o mês de maio.

Samsung

A empresa tem 19 vagas em aberto nos seus escritórios no Brasil, Chile e México para seu programa de trainees. Podem participar do processo seletivo pessoas que tenham concluído a graduação em qualquer área entre dezembro de 2010 e fevereiro de 2015. Os escolhidos vão passar por diversas áreas da empresa como marketing, recursos humanos e logística. A empresa exige inglês avançado e considera a fluência no idioma espanhol como um diferencial. O valor do salário não foi divulgado, mas a empresa oferece até dois salários mensais de bônus por ano.

As inscrições para o processo seletivo vão até o dia 18 de janeiro pelo site da Cia de Talentos.

Boa Sorte!!!

Deixe um comentário

Arquivado em Economia

O que você faz com os seus sonhos?

Deixe um comentário

Arquivado em Economia